OBJETIVO

BELÉM DO FUTURO

O “Desenvolve Belém” é baseado em quatro pilares que são: Conexões do Futuro, Centro Vivo, Chão em Dia e Cidade para Pessoas.

Conexões do Futuro

São projetos urbanísticos voltados à integração e estruturação da cidade e entre eles estão a Marina Belém e o Viver Parque das Orquídeas.

A Marina Belém visa a ocupação do antigo espaço do Iate Clube do Pará, na avenida Bernardo Sayão, em uma ‘janela para o rio’, totalizando  cerca de 700 metros de orla contínua e permanentemente aberta, contemplando espaços para a prática de esportes, marina e restaurantes.

O Viver Parque das Orquídeas é um empreendimento habitacional para funcionários públicos municipais, em uma grande área, de propriedade da PMB, na Avenida Augusto Montenegro.

Cidade para Pessoas

Contempla projetos especiais que englobam aspectos representativos de Belém. Estruturado a partir da cultura e da gastronomia paraense, teve seu “start” no Encontro das Cidades Criativas da Gastronomia da UNESCO, realizado em Belém, no mês de novembro de 2017, e passará a incluir o Parklet Belém e o Mercado de São Brás.

O primeiro, regulamenta a instalação e o uso, de extensão temporária, de passeio público, através da criação de novos espaços públicos de convivência, patrocinado pela iniciativa privada,  com assentos, mesas e outros elementos de mobiliário urbano voltados às funções de lazer, de recreação ou de manifestações artísticas.

O segundo, a partir de parceria com a iniciativa privada, em um processo de concessão para utilização de espaço público, o qual será reformado, passando por um reordenamento e requalificação de permissionários, para que se mantenham no local, e fornecerá, ainda, espaço para gastronomia e eventos culturais.

Centro Vivo

Visa recuperar e requalificar parte do Centro Histórico para a utilização plena pela sociedade de Belém. Nele estão inclusos projetos para: o Mercado Francisco Bolonha, o Espaço Palmeira, o Ed. Assembléia Paraense-bloco B, e a Travessa Leão XIII.

No mercado Francisco Bolonha, já recuperado, a proposta é a manutenção, no térreo, de espaços de gastronomia, de entretenimento e lazer, e a utilização do segundo piso por atividades de serviços e turismo. No Espaço Palmeira, pretende-se a restauração física, econômica, cultural e turística, através de parceria com a iniciativa privada. Propõe-se um empreendimento que seja composto, principalmente, de:

Centro Comercial com Shopping Popular, com Praça de Alimentação e Serviços, Estacionamento, em 2 ou 3 níveis, e Condomínio Residencial Popular. Para o Ed. Assembléia Paraense, bloco B, sito à rua 1º de Março, propõe-se que, após a desapropriação, pela PMB, seja reformado e readequado como edifício residencial, e que suas unidades sejam ofertadas, preferencialmente, a funcionários públicos do Município.

Para a travessa Leão XIII, no bairro da Campina, cuja maioria dos imóveis encontra-se desocupada e ou deteriorada, propõe-se a recuperação e requalificação do conjunto arquitetônico (trecho de via e casario) com a criação de calçadão coberto, restauração e readequação de usos às atividades de hotelaria, de serviços e de turismo – hospedagem, restaurantes e bares.

Chão em dia

No Chão em Dia, cujo foco está na regularização fundiária,  a proposta é de prestação de consultoria, por funcionários da CODEM, a particulares e a outros municípios, buscando garantir o direito social à moradia, o pleno desenvolvimento das funções sociais da propriedade urbana, e o direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, além da aprovação de projetos imobiliários, junto à PMB.

EMPRESÁRIOS

O Programa Desenvolve Belém foi apresentado ao empresariado paraense em diversas ocasiões para que o segmento pudesse conhecer os detalhes e tirar dúvidas. Um dos mais entusiasmados,o empresário Lutfala Bitar destacou que é necessário ter responsabilidade para que as riquezas do Estado aqui sejam mantidas. “Nós temos obrigações com o Estado e com Belém, que é a nossa casa. Acredito que o empresariado acolheu bem as propostas aqui apresentadas, e tenho certeza de que iremos em frente buscando o melhor para a nossa capital”, avaliou.

Ex-presidente da Associação Comercial do Pará (ACP), Fábio Lúcio Costa, vê no Desenvolve Belém um grande passo que foi dado pela Prefeitura de Belém e a iniciativa privada. “Acredito que o programa vai trazer bons negócios e grandes resultados. O empresariado estava ansioso em conhecer as propostas, porque só a união de forças nos fará crescer e se desenvolver”, enfatizou.

O programa “Desenvolve Belém” terá as fases de chamamento público, seleção e avaliação de projetos básicos, licitação e contratação, procedimentos que serão conduzidos por assessores da CODEM. É a Companhia que tratará diretamente com os empreendedores interessados.

Objetivo

Os quatro pilares são Conexões do Futuro, Centro Vivo, Chão em Dia e Cidade para Pessoas.

Ver

Projetos para Investimento

Em forma de parcerias que serão firmadas entre o poder público e a iniciativa privada.

Ver

Contatos

Veja nossas informações de contato.

Ver